Curiosidades│Diferenças entre Extensão, Especialização e MBA

A pós-graduação tem um impacto relevante na carreira, mas a opção por qual curso fazer nem sempre é fácil. O estudo exige dedicação e comprometimento, por isso, é preciso não apenas saber a área de interesse, é uma escolha que depende dos objetivos, das habilidades e do que se acredita que o mercado está buscando, mas também do que o profissional gosta de fazer. 

Os cursos de pós-graduação podem ser Stricto Sensu ou Lato Sensu. O primeiro caso engloba Mestrado e Doutorado, indicados para quem quer se aprofundar em um campo específico de conhecimento, em geral com objetivo de seguir carreira acadêmica. A segunda opção, os cursos Lato Sensu, compreendem Extensão, Especialização e MBA. São mais pragmáticos, buscam desenvolver competências profissionais e são voltados para o mercado de trabalho.

Extensão 

São cursos curtos, com duração mínima de 8 horas. Indicados para quem quer aprender uma técnica ou atividade específica, não atribuem certificação profissional. A extensão não necessariamente exige diploma de curso superior para ser cursada. Em alguns casos, também pode ser feita durante a graduação, dependendo da natureza do curso. 

Especialização 

Geralmente buscada por profissionais que precisam se aprofundar em assuntos diretamente ligados ao seu trabalho atual ou a seu objetivo de carreira, oferece cursos mais longos, com no mínimo 360 horas. Também é voltada para o mercado de trabalho, mas tem um conteúdo mais denso que a dos cursos de extensão, e confere ao aluno competência profissional reconhecida pelo MEC. As aulas são ministradas por acadêmicos e por profissionais que são referência no mercado. O aluno tem contato com um conteúdo conceitual, mas também estuda cases e analisa sua aplicação real. É nessa dinâmica que a especialização encontra sua efervescência e sua sedução. 

MBA 

Surgido nos Estados Unidos como um curso de Mestrado em Administração de Negócios (tradução literal da sigla em inglês), rapidamente foi identificado como uma linha de educação executiva, pois as pessoas que buscavam o MBA não estavam necessariamente interessadas na vida acadêmica, mas sim em métodos e técnicas avançadas de gestão para aplicar diretamente em sua vida profissional. No Brasil, o MBA perdeu contato com suas origens conceituais e tornou-se um curso comum de formação para o negócio em qualquer área do conhecimento. Assim, apesar da nomenclatura se referir a um curso Stricto Sensu, é considerado como um curso Lato Sensu.

Comentários