Numismática│Atraindo supersticiosos, notas de US$ 2 ganham destaques no Equador

Se a cédula de US$ 2 não é comum nem nos Estados Unidos, imagine em outros países que adotaram o dólar americano como sua moeda? 

Após uma grave crise econômica, o Equador extinguiu sua moeda nacional, o sucre, e a substituiu pelo dólar americano, numa taxa de câmbio de 25 mil sucres para US$ 1. Desde então, o país não possui moeda própria.

Mas, 19 anos após a introdução do dólar no Equador, nenhuma cédula de US$ 2 havia sido importada pelo país até então. 

Uma encomenda do Banco Central do Equador inseriu no mês passado a nota no mercado e, segundo o jornal "El Universo", viraram objeto de superstição, com muita gente acreditando que possam trazer boa sorte. 

Por causa disso, ainda segundo o jornal, a nova nota está sendo recolhida pelas pessoas que depois as revendem por US$ 4 a US$ 15 cada.

Segundo o jornal "El Comércio", foram importadas 160 mil cédulas de US$ 2 porque a procura por notas de baixo valor aumentou muito nos últimos anos. Por exemplo, no caso das cédulas de US$ 5, que a procura cresceu 51% em 2018. 

O governo do Equador lançou uma campanha de conscientização da população para avisar que a cédula não é falsa e mostrar como identificar seus elementos de segurança. 

Como a procura foi muito grande, o país já cogita importar novas unidades dos Estados Unidos, num valor total de US$ 1 milhão. 

Aparentemente, será mais fácil encontrar uma nota de US$ 2 em Quito do que em Nova York.

Comentários